Novo Edifício

Novo edifício e Curiosidades

Após a concretização de um projeto de requalificação do edifício, a sala de espetáculos, originalmente inaugurada em 1960, reabriu ao público a 15 de setembro de 2012 completamente modernizada e dotada de uma panóplia de valências necessárias para tornar possível o acolhimento de eventos de diferentes estilos artísticos, assim como iniciativas com outras características, tais como congressos e seminários.

Mesmo com as profundas e complexas intervenções do projeto de requalificação, a distinta traça arquitetónica foi mantida e permanece como uma das imagens de marca da cidade.

• O Cineteatro Luísa Todi, inaugurado a 24 de julho de 1960 e cujas linhas arquitetónicas se mantêm, é da autoria do arquiteto Fernando Silva, responsável por projetos emblemáticos, nomeadamente em Lisboa, como o edifício Imaviz, o Hotel Sheraton ou o Cinema São Jorge

• O projeto de remodelação, datado de 2009, foi concebido por Paulo Ramos e Cidália Worm, do gabinete ETU – Espaço, Tempo e Utopia, a partir de um plano desenvolvido pelo arquiteto municipal Sérgio Dias

• Foyer com espaços de exposição, área de venda de merchandising e bengaleiro. Também dá acesso à bilheteira e ao elevador que serve o balcão

• Playground para crianças, com entretenimentos para os mais jovens se divertirem no decurso dos espetáculos. Nalgumas iniciativas as atividades podem ter as mesmas temáticas dos eventos, incrementando a posterior partilha de experiências em família

•  Cafetaria localizada sob a entrada para a sala principal

•  Estrutura do edifício reforçada com sistema de resistência sísmica

• Sérgio Vicente é o autor do conjunto escultórico evocativo de Luísa Todi, composto por dois elementos localizados no exterior e no interior do edifício

• A escultura exterior, defronte à entrada principal, tem três metros de altura e inspira-se numa gravura de Luísa Todi distribuída no espetáculo da cantora realizado a 10 de fevereiro de 1791, no Teatro di San Samuele, em Veneza, Itália

• A escultura interior, fixada na parede do foyer, indica os anos e as cidades onde Luísa Todi atuou ao longo da carreira

• O conjunto escultórico, no valor de 35.300 euros, foi doado à cidade pela Fundação Buehler-Brockhaus

Sala Principal

Espaço reservado a eventos de maior dimensão, capaz de acolher grandes espetáculos, como também congressos, seminários, colóquios ou iniciativas de outra natureza

• Sala forrada a madeira para proporcionar melhores condições de acústica

• Lotação total para 634 pessoas

• Plateia, inclinada e adaptada para pessoas com mobilidade reduzida, com 398 lugares

• Balcão com lotação para 236 pessoas

• Palco com profundidade total de 16,8 metros. Caixa de Palco com 20,5 metros de largura, 12,5 de profundidade e 14 de altura até à teia. Boca de cena com 12,7 metros de largura e sete de altura

• Iluminação cénica com 110 projetores

• Sistema cénico com 14 varas contrapesadas e 15 varas motorizadas

• Fosso de orquestra com capacidade para 55 músicos, permitindo a realização de óperas e musicais

• Quatro cabinas de tradução permitem a realização de eventos de cariz internacional

Sala Multiusos / Café-Concerto

A Sala Multiusos/Café-Concerto proporciona mais um espaço para espetáculos, tendo sido desenhada para eventos culturais intimistas ou de outra natureza, mas sempre com acesso ao público mais limitado.

• Localizada no topo do edifício, oferece como pano de fundo vistas panorâmicas sobre a cidade e o rio.

• Fora do período de espetáculos funciona como café/casa de chá

• Lotação para 132 pessoas no formato de plateia e para 60, no de café-concerto

• Duas varandas, acessíveis ao público, possibilitam uma vista panorâmica para a baía, para a Avenida Luísa Todi e a Arrábida